Saturday, November 01, 2008

Sol de Outono

Foto de Elipse

Pego em todos os poemas do mundo e solto as rimas; pego depois nas rimas ouvindo-lhes a cinza; sopro-lhes tinta fresca e pego depois em mim, presa nos versos e digo alto a dor que finjo sentindo-lhe os dentes ácidos quando o gelo se espalha pelas ruas ao fim da tarde.

Digo também das mil sílabas que li nos livros enquanto cessava o canto, noite dentro; e do desejo descarnado que costumava rimar com harmonia para poder, disfarçado, agredir-me no silêncio e deitar-me neve sobre as mãos.

Tenho poetas presos às páginas, guardados nas estantes; prendo-lhes as palavras junto aos afagos, mesmo as mais duras ou as que vestem de luto, por precisarem da doçura das mãos quando a noite começa.

Prendo as palavras que o vento teimosamente me retira e me atira, agitando-me a firmeza contra a torrente dos dedos, quando os dedos querem escrever o que a tristeza sopra para dentro da voz calada.

Modifico depois os registos e refaço; varro lamentos, renovo a tinta, acrescento-me de ousadas virtudes e se calo é porque nem todas as rimas podem ser sopradas pelos ventos. Por isso afago-as em palavras novas e pinto o sol em todas as manhãs.




15 comments:

mfc said...

A receita perfeita para um texto lindo.

Boop said...

reviravoltas das palavras, que rimando ou não são o que temos para nos dizermos!
E como isso custa, às vezes... dizermo-nos!

Fatyly said...

e senti essa pintura do sol todas as manhãs.

-pirata-vermelho- said...

Elipse, gostas!?... dos elogios qu'aqui te fazem.

addiragram said...

A luta diária pela Vida, com as palavras por companheiras!

O Puma said...

Com palavras belas

também se resiste

leonor costa said...

Linda a tua prosa poética!

Beijinhos


HOJE E AMANHÃ

joaninha said...

Verdade! Jogamos com palavras para rimar,
escondemos as rimas e fazemos poesia...
por isso escreveste para nos encantar,
este texto, com toda a tua magia...

XIssssssssssss

Mar Arável said...

Mesmo sem rimas

as palavras podem cantar

croqui said...

muito bom!

nice blog ;-)

K. said...

É verdade, uma receita outonal que sabe bem disfrutar.

Carla said...

que lindo este sol que pintaste
beijos

Claudia Sousa Dias said...

mais uma obra prima.

belíssima.


CSd

CNS said...

E teces telas de palavras. Fios de poemas. Lindos.

um beijo

Espanta Sono said...

Na escuridão abandonamos as angústicas para na luz se manifestar a esperança e alegria.
Muito bonito, tal como todos os outros :)