Monday, May 03, 2010

precipício

foto de Elipse

coragem e desafio ou apenas rumor de asa sem traçado de rumo nem fronteiras;

colina de viço e delito ou apenas natureza fulgurante em dia de primavera;

tinir de silêncios e melancolia de muitos lutos ou apenas lábios cerrados a pedir acordes novos;

poema novo ou talvez muito mais do que apenas solidões e ecos presos nas margens enquanto as águas correm no leito sem desvios;

tempo de hospedar no peito o sonho...

ou apenas tempo de partir...




10 comments:

Claudia Sousa Dias said...

partir é sempre um sonho.

rumo à descoberta de nós mesmos em contacto com o outro.


CSD

Elipse said...

Partir pode ser também o fim do sonho, Cláudia.
E eu, na minha natureza paradoxal, às vezes parto literalmente os sonhos!
Conheces-me o lado negro, não conheces?

Fatyly said...

Possa mulher tu escreves cada vez melhor e dás asas a que eu sinta tantas emoções.

"Hospedar e ou partir o sonho" em cacos ou atirá-lo borda fora, para mim é dar-lhe outra forma mas nunca desistir. Por vezes sinto uma raiva...mas quando a poeira assenta...lá está ele nas águas calmas e azuis a sorrir para mim.

Beijos escritora linda:)

Mónica said...

ou sim ou sopas q xatice de dicotomia :DDDD

Claudia Sousa Dias said...

Todo o fim é um recomeço, querida Elipse!


beijo grande


csd

CNS said...

E quanto tempo pode um sonho viver no peito?

beiijinho

CamilaSB said...

De um lado o precipício é alvo( manhã do sonho) Do outro o precipício é negro(o anoitecer do sonho)
« os sonhos comandam a vida »
e a vida é feita de sonhos que também podem ser pesadelos...bjs

© Piedade Araújo Sol said...

entrar nesse mar
mergulhar
o
azul
e descobrir
que um dia
é preciso
partir!

PreDatado said...

Comentar ou apenas interiorizar?

Nilson Barcelli said...

Detesto precipícios.
Mas gostei das tuas palavras...
Querida amiga, boa semana.
Um beijo.