Friday, April 03, 2009

Como Narciso

foto de Elipse
Eco estendia a sua sombra a proteger-lhe o corpo.
No retorno as águas devolviam-lhe a silhueta negra de todas as penas
E mais a pena de não ter vida.




7 comments:

Fabulosa said...

nessa história tenho pena da Eco, o Narciso era um parvo! ;)

Boop said...

E eu que também fiquei a pensar na Eco!
:)
Que triste sina ficar remetida ao lago chorando um amor.

Fatyly said...

desgraçadamente quantas Ecos não existirão por aí?

Claudia Sousa Dias said...

se era, Fabulosa!

o pior é que ecos e narcisos parecem estar-se a multiplicar como os cogumelos!


:-

CSd

Fa menor said...

Infelizes dos nascisos confinados à sua imagem.

Deliciosos os teus textos!

Bjs

maria_arvore said...

É da crise. ;) Faz-nos olhar para os umbigos com medo até da própria sombra na sombra da falta de sonhos.

Claudia Sousa Dias said...

é verdade, Maria Árvore...

csd