Sunday, September 14, 2008

Ficcionar 7. (sorrindo sobre ruínas)

foto de Elipse


Sim, a metáfora das margens, na areia onde ela desenhou o rio e ele a ponte; exercícios quase silenciosos, em gestos calmos, disse-me ela. E, apesar de se sentarem sobre pedras milenares, conjugaram futuros.
Vê como ficam bem entre as ruínas e como a conversa que podes criar para preencher esse espaço cabe inteira no paradoxo. Relata-a longamente porque eles permaneceram ali até que o sol se pôs e só depois se lembraram que estavam longe. Cheirava a mar e a terra seca; ou foi isso que lhe sugeriu o aroma da noite, ou o canto persistente das cigarras.
No espaço onde os colocámos, eles foram felizes. Contudo, vê se o escuro da noite não te impede de dizer que de vez em quando os olhos dela afastavam-se para longe. Tinha esse jeito de tornar subitamente pálidos os momentos mais genuínos, coisa involuntária, mas herdada, sem resolução. Antevia o fim, quando tudo ainda estava a meio. Soltava-se do reservatório o conceito absurdo sorvido das pagelas que lhe punham nas mãos, nos dias da catequese.
É para sempre, dizia ele.
E tu que escreves, quando reproduzires as falas, não te esqueças de as dizer noutra língua. Mas põe-no a sorrir, sempre.


7 comments:

mfc said...

Mesmo distanciando-se, ninguém consegue afastar completamente o espectador de si.
Fiquei fascinado.

CNS said...

Fabuloso este teu "Ficcionar"... :)

Deixo-te uma frase de Anais Nin: "Não vemos as coisas como são. Vemos as coisas como somos. "

Um beijo grande

Toze said...

MARAVILHA !!!

Parabéns Escritora por todo este "ficcionar" !

© Piedade Araújo Sol said...

li, gostei.

estou em duvida na foto...é na grécia? ou na turquia?

fica um beij

addiragram said...

Belo, belo.

Empalidecemos os momentos para nos precavermos da sua morte,mas reanimamo-los para ressuscitarmos a cada instante.

Fatyly said...

Encantada perante o encanto da tua conjugação de palavras. A minha vénia...ESCRITORA!

Claudia Sousa Dias said...

subbscrevo a cns...

mas quem escreve tem sempre um pouco de pitonisa...

beijinhos délficos


CSD